Como funciona a cremação?

3 minutos para ler

Na hora de se despedir de um ente querido, a cremação é uma opção, cuja preferência vem crescendo no Brasil e no mundo todo por conta da permissão da Igreja Católica (a partir de 1964), além de ser mais barato, mais ecológico e mais higiênico que um enterro comum, entre outras vantagens.

Mesmo assim, muitas pessoas ainda não sabem direito como esse processo funciona, o que dificulta aceitá-lo com naturalidade. Então, aqui neste texto vamos mostrar como acontece a cremação e o que é necessário para realizá-la.

Sobre o processo da cremação

O velório acontece normalmente, numa sala especial para os corpos que vão ser cremados, porque o caixão chega e vai embora num elevador onde só ele cabe. Quando as despedidas acabam, ele desce e é transportado para uma câmara frigorífica, sendo mantido resfriado por no mínimo 24 horas – este tempo, que pode chegar a 10 dias, varia, dependendo da religião do falecido, do desejo da família ou até da permissão judicial.

Quando chega o momento da cremação, ele é transportado para uma fila de corpos a serem incinerados, onde será encaminhado a um forno crematório individual com uma temperatura entre 850 a 1200 ºC. Água e gás carbônico são liberados em pequenas quantidades, e materiais tóxicos próprios da decomposição são encaminhados a filtros especiais ou a uma segunda câmara, para também serem queimados, de forma que não polua o meio ambiente. As cinzas resultantes vão caindo numa gaveta e os únicos componentes que restam sem queimar totalmente, ao fim de aproximadamente duas horas, são fragmentos de ossos.

Depois que o forno é desligado, a gaveta é retirada e se espera uns 40 minutos para ela resfriar. Então os restos passam por uma peneira para separação das flores e da madeira, e os ossos podem ser moídos até que as cinzas se transformem num pó fino uniforme. Em seguida, elas são colocadas num saco transparente devidamente identificado – podem ser entregues assim ou numa urna funerária aos familiares na data acordada.

Tudo isso pode durar de duas a cinco horas, dependendo do peso do morto (corpos maiores levam mais tempo) e do material do caixão (madeira ou papelão).

Foto: Freepik

Documentos necessários

Para que uma cremação aconteça, o ideal é que a própria pessoa registre em cartório esse desejo. Mas, se isso não aconteceu, a lei brasileira exige que o familiar mais próximo na ordem sucessória (cônjuge, ascendente, descendente ou irmão acima de 18 anos) assine um formulário dando a permissão, acompanhado de duas testemunhas.

Outros documentos exigidos são:

– Atestado de óbito assinado por dois médicos;

– Cópia de CPF, RG e de Certidão de Casamento ou Nascimento do morto.

Impedimentos

Mas há um entrave legal para a realização da cremação: se a morte ocorreu de forma violenta. Num caso desses, também se exige uma permissão judicial, além da espera de no mínimo 48 horas na refrigeração.

Além disso, se a família não autorizar, mesmo com expressa vontade do falecido, não é possível realizar a operação.

Se quiser saber mais sobre o processo de cremação e nossos planos funerários, entre em contato conosco aqui ou converse com um de nossos atendentes pelo chat.

Posts relacionados

4 thoughts on “Como funciona a cremação?

Deixe um comentário