Como superar o luto

4 minutos para ler

O luto é um sentimento que ocorre quando o ser humano enfrenta a dor emocional de ter perdido alguém que era de grande importância em sua vida. Essa reação psicológica não se isola apenas a parte emocional, mas também afeta o lado fisiológico e social da pessoa.

De acordo com a psicologia, o processo do luto possui 5 fases, são elas:

Negação – Esse momento é marcado pela resistência em acreditar que o fato realmente aconteceu e até mesmo falar sobre o assunto. A dor é inexplicável e há uma grande dificuldade em lidar com a perspectiva de um futuro sem a pessoa.

Raiva – Nessa fase, a pessoa percebe que a perda realmente aconteceu e que não é possível reverter a situação. A tendência é que a dificuldade em se conformar seja canalizada em raiva.

Negociação – Para aliviar a dor, a pessoa começa a fantasiar a ideia de reverter aquela situação. Essa negociação acontece na cabeça da própria pessoa e, muitas vezes, é voltada para questões religiosas.

Depressão – Normalmente é a fase mais longa do processo de luto, e é caracterizada por um sofrimento maior. É marcada por uma sensação de impotência, melancolia, culpa, ansiedade, crises de choro, desânimo e desesperança. Entre outros fatores, também é comum que a pessoa tenda a se isolar por um período indeterminado.

Aceitação – Ao passar pelas quatro fases do luto, finalmente a pessoa chega a fase de aceitação e começa a ter uma visão mais clara e realista do que está acontecendo e aceita a perda do seu ente querido. A angústia e tristeza dão lugar a tranquilidade e a uma saudade sem dor.

É difícil enfrentar o luto e dizer quando chegou ao fim. É importante encarar isso tudo como um processo natural e não tentar apressá-lo. Cada indivíduo leva um período de tempo diferente para se adaptar a nova realidade.

Quando lidamos com uma perda, muitas vezes, nos culpamos por palavras não ditas, abraços não dados, desculpas que não foram pedidas. Isso acontece porque no momento da perda, nossa consciência começa a pensar em tudo que deixamos de fazer por aquela pessoa. Nesse momento, é necessário lembrar que nenhuma relação é perfeita e que falhas cometidas não significam falta de amor e carinho. Entenda que você fez o possível nas circunstâncias vividas e não se torture pelo que não pode fazer.

A dificuldade em seguir em frente é real, mas adaptar-se a nova rotina é necessário. É recomendado fazer mudanças para encarar a vida com a ausência de seu ente querido. Abrace a mudança! Procure fazer atividades que te preencham de felicidade e prazer, busque coisas novas, encontre maneiras positivas de sentir saudades, aproveite as oportunidades da vida. Procure estar ao redor de pessoas que te amam. Amigos e familiares são essenciais para ajudar a passar por esse momento delicado e seguir em frente.

Para ajudar no momento mais difícil de nossas vidas, é importante expressar seus sentimentos e jamais reprimi-lo. Chore. Converse. Coloque tudo pra fora. Procure se abrir com pessoas que entendam sua dor e que te darão o apoio necessário. Quando não expressamos nossos sentimentos tendemos a nos isolar e ficar deprimidos, o que pode afetar ainda mais no processo de luto.

Se caso necessário, procure ajuda profissional.  Os psicólogos são os profissionais qualificados para dar o apoio que lhe falta nesse momento. Eles são de grande importância para cuidar do lado emocional e ajudam a entender e lidar com a perda de forma mais consciente.

Apesar de tudo, a vida continua. Perder alguém que gostamos é tirar um pedaço de nós, mas precisamos levar em consideração que temos pessoas vivas que nos amam e precisam de nós e nos querem ver felizes. Por isso, liberte-se a dor e tristeza. Busque a felicidade e esteja rodeado de amor e pessoas que te façam feliz.

Posts relacionados

Deixe um comentário